domingo, 12 de setembro de 2010

Sheraton Tchê


Sheraton Tchê

O Porto Alegre Bistrô, do Sheraton, entra no clima da Semana Farroupilha. Nos dias 16, 17 e 18 de setembro, a partir das 19h30, o chef Mauro Sousa apresenta um jantar com o melhor e mais tradicional da culinária gaúcha. O Sheraton Tchê terá como entrada salada de maionese com atum, palmito, aspargos e buque de folhas verdes. No prato principal, uma seleção de carnes no xixo de lingüiça toscana, picanha, carré de cordeiro e coxa desossada recheada acompanhado de carreteiro de pinhão, polenta mole com queijo e abacaxi caramelado. A sobremesa é servida em pequenas porções, para poder provar um pouco da cada um dos famosos doces gaúchos: sagu, ambrosia, pastel de santa clara, Dom Rodrigo, ovos moles. Para acompanhar o final do jantar, uma taça de espumante moscatel.

SERVIÇO:

O QUE: Jantar Sheraton Tchê
ONDE: Bistrô Porto Alegre
Rua Olavo Barreto Viana, 18 – Moinhos de Vento

THIPPOS PARCERIA BIO ATIVA

Uma viagem ao sushi



Uma viagem ao sushi

Há mais de mil anos no Japão, o peixe cru era preservado por meio do armazenamento entre camadas de arroz. Durante semanas, o arroz fermentava e os produtos químicos produzidos mantinham o peixe em ótimo estado. Uma vez que o processo de fermentação estava completo, o peixe estava pronto para ser consumido. Com o passar dos tempos, os japoneses começaram a comer o arroz e o peixe juntos. Daí nasceu o sushi.
Tradição da culinária japonesa, logo se tornou uma das maiores delícias da culinária moderna.
E o ingrediente principal em todos os sushis é o arroz. Grãos pequenos e médios são cozidos com cuidado e misturados com açúcar, sal e vinagre especial de arroz, onde os temperos utilizados não devem predominar sobre o sabor natural do arroz. Aí está um dos segredos do sushiman, o profissional do preparo do sushi.
Embora originalmente inclua peixe cru, ele pode ser feito com uma grande variedade de ingredientes.
Pode também ser combinado com frutos do mar, vegetais e até frutas.
O balcão do bar rodeia a área onde o sushiman trabalha. Quando você senta, pode falar com o sushiman e vê-lo em ação. O sushiman sempre tem sugestões para o caso de você não saber o que pedir. Não fique com vergonha de pedir informações ou sugestões sobre qualquer prato. Você também pode dizer se quer ou não peixe. O sushi é pedido diretamente para o sushiman, enquanto as bebidas e outros tipos de pratos, como sopas, são pedidos para os garçons.
A bebida tradicional do sushi bar é o saquê, que não deve ser consumido com sushi, pois ambos são à base de arroz e seus sabores não são considerados complementares. E não se esqueça da etiqueta: sirva a pessoa que está com você e permita que ela lha sirva também.
Cerveja leve, água natural, com gás ou chá verde são consideradas boas bebidas para acompanhar o sushi.
Já os molhos são um capítulo a parte. Devem ser usados em pouca quantidade e apenas a borda da cobertura pode ser mergulhada. Nunca o arroz. Ensopar o sushi no molho é um insulto ao sushiman.
Irashai mase.

Seja bem vindo.

Liberdade, 108.
Fone: 3239.9846
Site: www.budosushi.com.br

NOVIDADE NO IGUATEMI

Independência total na NOIZE #37


Independência total na NOIZE #37

NOIZE #37 não é para quem não gosta de música brasileira, música independente, música feita no Brasil, artistas esclarecidos, misturas inusitadas. A NOIZE #37 é revista pra brasileiro—mas é revista pra gringo ver. Só que não é uma boa solução alugar nem vender o Brasil, e sim valorizar tudo de FODA que se cria aqui e agora. Por isso a NOIZE #37 elenca mais de 15 bandas imperdíveis de todo canto, fala dos discos de outras 10, publica fotos lindas de tudo que descreve, revisita as histórias que trouxeram eu, você e esses músicos talentosos até o ponto em que agora estamos: celebrando, em 2010, o cenário de música independente que deu muito trabalho para construir, mas que está inegavelmente, DO CARALHO.

VELO PARK